Sexta-feira, 7 de Março de 2008

Decoração LILÁS E VERDE LIMA...cores tendência!!!

 

LILÁS...VERDE...VERDE LIMA...

sinto-me: Carpe Diem - BOM FDS
publicado por mileumpecados às 12:18
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 29 de Janeiro de 2008

"O Sétimo Selo"...666

    "O SÉTIMO SELO"

 

 

Título: "O Sétimo Selo"

Autor:   José Rodrigues dos Santos

Editora: Gradiva

1ª Edição Outubro de 2007

P.V.P: 22,00€

 

                                                       Sinopse

Um cientista é assassinado na Antárctida e a Interpol contacta Tomás Noronha para decifrar um enigma com mais de mil anos, um segredo bíblico que o criminoso rabiscou numa folha e deixou ao lado do cadáver: 666.
O mistério em torno do número da Besta lança Tomás numa aventura de tirar o fôlego, uma busca que o levará a confrontar-se com o momento mais temido por toda a humanidade.

O apocalipse.

De Portugal à Sibéria, da Antárctida à Austrália, O Sétimo Selo transporta-nos numa empolgante viagem às maiores ameaças que se erguem à sobrevivência da humanidade.

 

 

Como seria de prever pela rapidez com que o autor publica os seus romances (à razão de um romance por ano) e na sequência dos anteriores, "O Codex 632" e "A Fórmula de Deus", este ficou aquém das expectativas.  

 

O enredo desenrolasse a partir da mesma personagem principal, Tomás, e no qual, o escritor esforçasse para transmitir a ideia de um professor de História, perito em línguas antigas e um dos maiores criptanalistas do Mundo, e que acaba por ser, não mais, que um  James Bond / Indiana Jones em versão Portuguesa.

 

O aquecimento global do planeta Terra como tema do livro, embora tenha “pano para mangas” foi pouco explorado na sua vertente mais importante e pouco discutida na opinião pública, como o armazenamento das energias alternativas, uma das questões que está “em cima da mesa”, real, e, da qual ainda não se avista uma solução definitiva.

 

J.R.Santos escreve exaustivamente acerca dos combustíveis fósseis, com explicações mais que recorrentes desde que se trouxe este assunto para a “praça pública”. Esperava algo inovador.

 

Com excepção da explicação do 666, a criptologia, não foi minimamente explorada, sendo completamente nula no restante romance, ficando assim, na minha humilde opinião, um romance mais pobre do que deveria. Seria o descodificar desses segredos que prenderia o leitor, assim como o descortinar da questão Apocalipse, com a qual inicia o romance mas basicamente, fica por isso mesmo.

 

Foi inteligente a inclusão da relação entre Pais e Filhos e como estes encaram a velhice. No entanto, foi com surpresa que verifiquei que a personagem não discorre uma única vez a possibilidade de optar pela solução de empregar uma enfermeira ou alguém qualificado para ficar a viver com a Mãe 24 horas por dia, e assim, evitava enganá-la e colocá-la num lar contra a sua vontade.  

 

 

Este livro acaba por ser mais do mesmo.

 

 

sinto-me: Carpe Diem
publicado por mileumpecados às 13:25
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Segunda-feira, 17 de Dezembro de 2007

PRESÉPIO...recordar o porquê do Natal!

 

Paz... ... Amor... Fraternidade... ... ... Lar... Amizade... ... ... Solidariedade... ... ... ... Convívio ...Família... ... Introspecção... ... ... Ajuda... Carinho... .... Bondade... Lealdade... ... ... ... ...  Fidelidade... Iluminação do Espírito... ... Encontro... ... ... ... União...Felicidade... ... Afecto ... ... ...Coragem...Amar... ... ... Abraçar... ... ... ... Dar... ... Beijar... ... ... Humildade...Conforto... ... Cantar... ... ... ... ... Louvar... Rezar... ... Caminhar... ... ...Ajoelhar.. ... Comungar...Proximidade... ... ... Dar as Mãos... ... Compreensão..Agradecer... ... ... Pensar... ... Meditação...

 

E tanto mais há a fazer e recordar nestes dias de Santo Natal!

 

Valores a colocar em práctica no dia à dia, ...valores a passar palavra!

 

 

sinto-me: Carpe Diem
música: "Sadeness-Meditation" - Enigma
publicado por mileumpecados às 19:00
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 6 de Dezembro de 2007

Excelentes fotos!!!

 

Esta foto foi tirada numas férias no Alentejo, no "Monte dos Arneiros"- Turismo rural.

 

 

«Há portas que nunca devem ser franqueadas;

Há chaves que nunca devem ser introduzidas em fechaduras secretas;

Há mistérios, e são tantos, que não devem ser devassados por simples curiosidades.

Quando as sombras são violadas, existem sempre perguntas que ficam por responder e interesses insondáveis que se agitam como poeiras antigas no interior de um sarcófago milenar.»

 

"Os Novos Mistérios de Sintra"  - escrito a 14 mãos

 

sinto-me: Carpe Diem
música: MADREDEUS
publicado por mileumpecados às 11:43
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 26 de Novembro de 2007

RIO DAS FLORES

 

 

Título: "RIO DAS FLORES"

Autor:   Miguel Sousa Tavares

Editora: Oficina do Livro

1ª Edição Outubro de 2007

Publicado: 29 de Outubro

P.V.P: 26,10€

 

Sinopse

 

Sevilha, 1915 - Vale do Paraíba, 1945: trinta anos da história do século XX correm ao longo das páginas deste romance, com cenário no Alentejo, Espanha e Brasil. Através da saga dos Ribera Flores, proprietários rurais alentejanos, somos transportados para os anos tumultuosos da primeira metade de um século marcado por ditaduras e confrontos sangrentos, onde o caminho que conduz à liberdade parece demasiado estreito e o preço a pagar demasiado alto. Entre o amor comum à terra que os viu nascer e o apelo pelo novo e desconhecido, entre os amores e desamores de uma vida e o confronto de ideias que os separam, dois irmãos seguem percursos diferentes, cada um deles buscando à sua maneira o lugar da coerência e da felicidade.

 

Rio das Flores resulta de um minucioso e exaustivo trabalho de pesquisa histórica, que serve de pano de fundo a um enredo de amores, paixões, apego à terra e às suas tradições e, simultaneamente, à vontade de mudar a ordem estabelecida das coisas. Três gerações sucedem-se na mesma casa de família, tentando manter imutável o que a terra uniu, no meio da turbulência causada por décadas de paixões e ódios como o mundo nunca havia visto. No final sobrevivem os que não se desviaram do seu caminho.

 

As mais de 600 páginas do livro percorrem 30 anos da história do século XX. A Guerra Civil espanhola, a Segunda Guerra Mundial e o início do Estado Novo servem de pano de fundo à liberdade e ao apego, aos amores e desamores de uma família dividida entre o Alentejo e o Brasil.

 

A apresentação do livro - que vai buscar o título a uma região do Brasil - coube a Vasco Graça Moura, escritor e ensaísta que é o "autor moral" do livro, segundo Miguel Sousa Tavares.

Graça Moura:"O facto de haver um fundo histórico muito bem documentado não chega para ser considerado um romance histórico (...), no sentido que tradicionalmente atribuímos à expressão, que vem do romantismo", defendeu.

 

"Três anos muito duros", em que passou mais de um ano a documentar-se sobre factos históricos daquelas três décadas do século XX, entre 1915 e 1945, e um ano fechado em casa a escrever, sem viajar, outra das suas paixões.

O escritor não vai voltar a pegar em "Rio das Flores", como não voltou a ler "Equador". O livro já não é dele, diz, mas dos leitores.

 

Na minha modesta opinião, o leitor é levado por páginas e páginas de excelente escrita, a ler com avidez e a conter a tentação de espreitar o final da história antes de tempo.

Depois de 3 dias expectantes, o the end ficou, no entanto, a saber a pouco. Sinceramente, estava à espera da mesma garra e força escrita com as quais nos deleitamos ao longo de todo o livro. O fim ficou muito aquém da imaginação do escritor.

Um último reparo: para quem gosta de ler à noite, deitado na cama, é verdadeiramente difícil ler este tipo de romances que contêm mais de 400 páginas, a não ser que tenha uma incrível força de braços. É uma pena que não se possam dividir as obras em dois volumes.

 

sinto-me: Carpe Diem
música: "Voçê e Eu" - Teresa Salgueiro
publicado por mileumpecados às 10:23
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Quarta-feira, 7 de Novembro de 2007

ALMA...

 

«Lar é onde se acende o lume e se partilha mesa e

onde se dorme à noite o sono da infância.

 

Lar é onde se encontra a luz acesa quando se chega tarde.

 

Lar é onde os pequenos ruídos nos confortam: um estalar de madeiras,

um rangre dos degraus, um sussurrar de cortinas.

 

Lar é onde não se discute a posição dos quadros, como se eles ali

estivessem desde o princípio dos tempos.

 

Lar é onde a ponta desfiada do tapete, a mancha de humidade do tecto,

o pequeno defeito no caixilho, são imutáveis como uma assinatura

conhecida.

 

Lar é onde os objectos têm vida própria e as paredes nos contam

histórias.

 

Lar é onde cheira a bolos, a canela, a caramelo.

 

Lar é onde nos amam.

 

 

Rosa Lobato de Faria em "O Sétimo Véu"

 

 

 

 

sinto-me: Carpe Diem
música: "SAUDADES" - Sétima Legião (Mar D'Outubro)
publicado por mileumpecados às 18:12
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

.posts recentes

. Decoração LILÁS E VERDE L...

. "O Sétimo Selo"...666

. PRESÉPIO...recordar o por...

. Excelentes fotos!!!

. RIO DAS FLORES

. ALMA...

.arquivos

. Fevereiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Outubro 2008

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

.tags

. todas as tags

.links

.Google Analytics

.Clicky

Clicky Web Analytics

.Chicklet Chooser

Add to Google Reader or Homepage

.woopra

blogs SAPO

.subscrever feeds