Terça-feira, 13 de Novembro de 2007

"A OUTRA MARGEM"

 

"A OUTRA MARGEM"

 

Género: Drama

 

Um filme de: Luis Filipe Rocha

(Realizador de "Barronhos-Quem tem medo do poder popular?", "A Passagem da Noite" e "Adeus Pai")

 

                                       Protagonistas: Filipe Duarte, Maria D'Aires, Sara Graça, Tomás Almeida, Horácio Manuel, Eduardo Silva, João Pedro Vaz, Pompeu José, Teresa Faria, João Tempera, Fernando Santos, Luís Viegas, Francisco Brás, André Branco, Paula Sabino, Gil Alves e Crinabel Teatro.

 

ESTREIA, dia 25 de Outubro, nas salas de cinema Portuguesas.

 

"A Outra Margem" foi apresentado no Festival de Montreal onde Filipe Duarte e Tomás Almeida foram distinguidos ex-aequo com o prémio de melhor actor pelas suas interpretações.

 

 

«A Homossexualidade e a Síndrome de Down são, ainda hoje, estigmas que exilam seres humanos para A Outra Margem da vida.

A moral tradicional na mentalidade dominante é, ainda hoje, causa incontronável de exclusão e afastamento. Iluminar e exibir a humana normalidade dos "anormais" é confrontar os "normais" com a sua própria e intima "anormalidade".

É propor uma ponte de compreeensão entre as duas margens.»

 

   

 

                                           Sinopse de A Outra Margem

 

Ricardo (Filipe Duarte) é um travesti que perdeu o gosto pela vida depois da morte do namorado. É então confrontado com a alegria de viver de Vasco (Tomás Almeida), o seu sobrinho, um adolescente com Síndrome de Down, que conhece quando regressa à cidade natal que abandonou há anos.

 

 

 

 

Como surge no trailer, a respeito da prestação deste filme no Festival de Cinema do Mundo de Montreal, ... a emoção veio de Portugal!...

 

 

Numa escala de 0-10: 8

sinto-me: Carpe Diem
música: Música original de Pedro Teixeira Silva
publicado por mileumpecados às 18:33
link do post | comentar | favorito
Domingo, 11 de Novembro de 2007

"CONVERSAS NA ALDEIA GLOBAL" - Biblioteca Municipal de Oeiras

Conversas na Aldeia Global

 

Auditório da Biblioteca Municipal de Oeiras

De 13 de Outubro a 15 de Dezembro, Sábados 16H00

As conversas na “Aldeia Global” integram o Programa Copérnico – Programa de Promoção da Literacia de Informação, e consistem num projecto de continuidade das Bibliotecas Municipais de Oeiras com a finalidade principal de desenvolver um conjunto de conversas dedicadas a temáticas culturais e de investigação e inovação, com destaque para as tecnologias de comunicação e informação numa vertente sociológica, especialmente a Internet.


A acompanhar a componente de debate contamos com a colaboração do jornalista da RTP Vasco Trigo (coordenador do magazine de ciência e tecnologia 2010, na RTP2) no papel de moderador e dinamizador de cada uma das sessões.

 

O 1º Ciclo de Conversas é dedicado à Web enquanto espaço de sociabilização e recurso de informação e conhecimento, segundo uma dupla vertente: aplicação tecnológica e o enfoque humano (Web social), com abordagem sobre a segurança na Internet e a divulgação de projectos, plataformas e ferramentas tecnológicas em ambiente de aprendizagem colaborativa.

 

O início das Conversas na Aldeia Global teve lugar no sábado 13 de Outubro e contou com a participação de Carlos Zorrinho, actual Coordenador Nacional da Estratégia de Lisboa e do Plano Tecnológico.

 

Como a actividade humana está baseada na comunicação e a Internet veio transformar o modo como comunicamos, as nossas vidas vêm-se profundamente afectadas por esta tecnologia. Por outro lado, ao utilizarmos a Internet para múltiplas tarefas vamos transformando-a. Desta interacção tende a surgir um novo modelo sócio-técnico que, naturalmente, sairia comprometido face à questão E se a Internet acabasse…?

 

…Aguardamos por si, sábado à tarde, nas conversas na Aldeia Global!

 

Programa

 

13 OUT (Sáb.) E se a Internet acabasse… ?, com Carlos Zorrinho (Coordenador Nacional da Estratégia de Lisboa e do Plano Tecnológico)

 

27 OUT (Sáb.) Top Mais das Tecnologias, com Carlos Correia (Universidade Nova de Lisboa – CITI)

 

10 NOV (Sáb.) Web Social, com António Firmino da Costa (ISCTE)

 

17 NOV (Sáb.) Aprender com.net, com Fernando Albuquerque Costa (FPCE – Univ. Lisboa)

 

24 NOV (Sáb.) Second Life: Universidade de Aveiro no mundo virtual, com Samuel Almeida e Simão Oliveira (Univ. Aveiro)

 

15 DEZ (Sáb.) Internet Segura, com Luis de Magalhães (Agência para a Sociedade do Conhecimento - UMIC)

 

Informações:
Biblioteca Municipal de Oeiras

Av. Francisco Sá Carneiro, nº 17

Urb. Moinho das Antas

2780-241 OEIRAS

Telf. 21.440.63.37, 21.440.63.40
E-mail: maria.amandio@cm-oeiras.pt

sinto-me: Carpe Diem
publicado por mileumpecados às 21:05
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Sexta-feira, 9 de Novembro de 2007

BOLO SUFLÊ DE CHOCOLATE E CAFÉ, ...porque está aí o fim-de-semana

   BOLO SUFLÊ DE CHOCOLATE E CAFÉ

 

 

Ingredientes

 

Massa

  • 1 chávena de chá de leite (240 ml)
  • 1 pau de canela
  • ½ chávena de chá de café solúvel (30 g)
  • 200 gr de chocolate amargo picado
  • 180 gr de açúcar
  • 180 gr de farinha de trigo peneirada
  • 90 gr de manteiga ou margarina
  • 3 gemas
  • 6 claras batidas em castelo

Calda

  • 250 gr de framboesa
  • 1 chávena de chá de leite (240 ml)
  • 90 gr de açúcar

Massa:

Coloque numa panela o leite e a canela. Leve a lume brando e deixe ferver por 15

minutos.

 

Já sem estar ao lume, retire a canela e misture o café e o chocolate.

 

Adicione o açúcar, a farinha de trigo e 70 gr de manteiga.

 

Volte a colocar ao lume (mínimo) e cozinhe, sem parar de mexer, até obter um creme liso.

 

Retire do lume, transfira para uma tigela e misture as gemas, uma a uma.

 

Por fim, incorpore as claras e mexa com cuidado.

 

Despeje a massa em 8 formas (capacidade para 250 ml), previamente untadas com a manteiga restante e leve ao forno pré-aquecido em temperatura média (180oC) por 15 minutos ou até que enfiando um palito nos bolos ele saia limpo.

 

Calda:

Bata no liquidificador as framboesas com o leite e o açúcar.

 

Despeje numa panela, leve ao lume (mínimo) e cozinhe, mexendo de vez em quando, por 10 minutos aproximadamente.

 

Retire do lume e sirva com os suflês.

Sirva os suflês quentes nas próprias formas, enfeitados com a calda de framboesas.

 

sinto-me: Carpe Diem
música: "I've had it" - Aimee Mann (Whatever)
publicado por mileumpecados às 18:08
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 7 de Novembro de 2007

ALMA...

 

«Lar é onde se acende o lume e se partilha mesa e

onde se dorme à noite o sono da infância.

 

Lar é onde se encontra a luz acesa quando se chega tarde.

 

Lar é onde os pequenos ruídos nos confortam: um estalar de madeiras,

um rangre dos degraus, um sussurrar de cortinas.

 

Lar é onde não se discute a posição dos quadros, como se eles ali

estivessem desde o princípio dos tempos.

 

Lar é onde a ponta desfiada do tapete, a mancha de humidade do tecto,

o pequeno defeito no caixilho, são imutáveis como uma assinatura

conhecida.

 

Lar é onde os objectos têm vida própria e as paredes nos contam

histórias.

 

Lar é onde cheira a bolos, a canela, a caramelo.

 

Lar é onde nos amam.

 

 

Rosa Lobato de Faria em "O Sétimo Véu"

 

 

 

 

sinto-me: Carpe Diem
música: "SAUDADES" - Sétima Legião (Mar D'Outubro)
publicado por mileumpecados às 18:12
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Excelentes fotos!!!

sinto-me: Carpe Diem
música: Oh mar salgado...
publicado por mileumpecados às 17:51
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 6 de Novembro de 2007

EÇA AGORA...

         Eça Agora - Os Herdeiros dos Maias”

 

“O prazer de escrever a catorze mãos”

 

“Sabem como são os ficcionistas: dá-se-lhes um sopro de pólen e constroem uma árvore. Imaginem sete autores!...”

 

Título: "Eça agora - Os Herdeiros de Os Maias"

Autores:   Alice Vieira, João Aguiar, José Fanha, José Jorge Letria, Luísa Beltrão, Mário Zambujal, Rosa Lobato de faria

Editora: Oficina do Livro

1ª Edição Outubro de 2007

 

Depois de "Os Novos Mistérios de Sintra" e "O Código D'Avintes", somos alegremente surpreendidos por "Eça agora, os herdeiros de Os Maias".

Aos sete escritores um grande bem-haja pela ideia fantástica e hilariante (para mentes pequeninas estapafúrdia) de romancearem a catorze mãos, e, mais importante ainda, não se terem ficado e continuarem com este projecto que muito apraz aos vossos assíduos leitores, nos quais me incluo e assumo, sem modéstia, como sendo uma fã aguerrida, a Number one (se outros o são por ganharem milhões, um anónimo do Zé Povinho também o pode ser por ganhar saber e boa disposição com os vossos livros).

O mais interessante é que os sete acabaram por criar um só com uma escrita muito própria.

Ficamos a aguardar expectantes a vossa próxima aventura!

 

                                        Sinopse do "Eça agora"

 

A reinvenção das personagens de Eça de Queiroz.

Tudo começa no Alegrete, palacete meio arruinado em que vive Afonso da Maia, avô de Carlos da Maia, jovem médico que se apaixona por Maria Hermengarda, fugindo dos ataques sensuais da Condessa de Varinho e deixando de lado a espampanante Lara Marlene, filha do riquíssimo Silvestre do Ó Saraiva, construtor civil que fez a sua larga fortuna através de métodos muito pouco recomendáveis.

 

À volta de Carlos movimentam-se Damásio Malcede, o lisboeta novo-rico, João da Régua, o eterno futuro-ministro, o Palma Cavalito, director da Trombeta do Demónio, e muitas outras personagens herdeiras dos famosos Maias que se movimentam freneticamente numa crónica de costumes ao gosto deste tempo prodigioso do replay e do fast food.

 

No meio deste enredo surge mesmo o espírito de Eça de Queiroz a pôr alguma contenção a personagens e autores.


Num registo entre o queirosiano e a telenovela, quiseram os autores, cada um a seu modo, aplicar-se num enredo paralelo ao de Os Maias, observando a sociedade portuguesa do início do século XXI pelo monóculo risonho e severo do grande Eça. Resumiu um deles: Certamente, o Eça escreveria melhor mas não diria pior.

“O título também deu mil voltas e, um repente de Mário Zambujal, surgiu como uma evidência. Essa agora! Eça agora!...”

 

Foi fácil de encontrar o que criticar: Porque, ao fim destes anos todos, este Portugal a que sempre voltamos continua sem emenda.”

 

 

sinto-me: Carpe Diem
música: "PASÍON" - Rodrigo Leão e Adriana Calcanhoto
publicado por mileumpecados às 10:18
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Sexta-feira, 2 de Novembro de 2007

Excelentes fotos!!!

sinto-me: Carpe Diem
música: "Sympathy for the Devil" - ROLLING STONES
publicado por mileumpecados às 14:07
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

.posts recentes

. St. Valentine's... O AMOR...

. A "INÚTIL" (PROFESSORA) e...

. Memórias ...

. Bolo 3D "Faísca MCQUEEN"....

. Violeta e o seu ursinho d...

. "I'm free and wild"...mot...

. Presentes bem docinhos......

. OVELHA CHONÉ ...bolo 3D

. ARROZ DOCE, eterna tradiç...

. O COMANDO É MEU...bolo 3D

.arquivos

. Fevereiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Outubro 2008

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

.tags

. todas as tags

.links

.Google Analytics

.Clicky

Clicky Web Analytics

.Chicklet Chooser

Add to Google Reader or Homepage

.woopra

blogs SAPO

.subscrever feeds