Quarta-feira, 19 de Março de 2008

«Sintra é uma incursão num mundo de fadas»

Ana Maria Magalhães “Sintra é uma incursão num conto de fadas”
 

Ana Maria Magalhães
“Sintra é uma incursão num conto de fadas”

Uma das autoras dos livros “Uma Aventura...” diz que Sintra é para si uma incursão num conto de fadas. A caminho da 50ª “aventura”, Ana Maria Magalhães vem a Sintra, a 5 de Março, assistir ao que os alunos da EB 2/3 Prof. Agostinho da Silva prepararam para a sua recepção.

Ana Maria Magalhães nasceu em Lisboa a 14 de Abril de 1946, no seio de uma enorme família onde as crianças ocupavam o primeiro lugar. Os seus livros, que marcaram uma viragem na história da literatura infantil portuguesa, são eco de uma infância e juventude particularmente felizes e traduzem o seu enorme talento para comunicar com os mais novos.

Estreou-se como escritora de livros infanto-juvenis, em parceria com Isabel Alçada, em 1982. Como nasceu esta parceria?
Começámos a trabalhar juntas em 1976, como professoras na mesma escola. Dávamo-nos muito bem em termos profissionais e, simultaneamente, fomos criando uma grande amizade. Trabalhávamos e preparávamos as aulas em conjunto. Um dia, andávamos à procura de textos para os nossos alunos lerem e, como não encontrávamos nada que nos agradasse, ocorreu-nos escrever uma história. Os miúdos gostaram imenso e sentimo-nos encorajadas a continuar. Foi assim que começámos.



Comunga da ideia de que os jovens lêem muito menos do que aquilo que deviam?
É um mito! Na verdade, há muita gente jovem a ler e a prova disso é que há edições que não acabam mais. Hoje, lê-se muito mais do que há uns anos. No entanto, defendo que os estímulos ao livro e à leitura devem continuar.

Os seus livros marcaram uma viragem na história da literatura infantil portuguesa e reflectem a sua longa e rica experiência educativa. Considera que são eco de uma infância e juventude felizes?
Sem dúvida! Tanto eu como a Isabel Alçada, tivémos infâncias felizes e, também, por isso, contamos histórias felizes, que acabam sempre bem.
Não queremos sensibilizar para o sofrimento, muito pelo contrário. Entendo que haja histórias tristes, mas não escritas por mim.
 
Actualmente, muitas escolas proporcionam um contacto directo com escritores. Em Sintra, o projecto “Os Escritores vão à Escola” é, na sua opinião, incentivador do gosto pela leitura nos mais novos?
É um projecto muito meritório. Penso que todos temos de colaborar pela promoção do gosto pela leitura. E a Câmara de Sintra, nesse sentido, tem tido um papel muito activo. É de louvar todo este trabalho fantástico.
Ler é muito importante! Ajuda a estudar com mais facilidade, a trabalhar a memória e a estimular a capacidade intelectual.

Como caracteriza a sua relação com as crianças?
Sempre gostei muito de crianças. Há 39 anos que trabalho com elas. Temos uma relação carinhosa e amistosa. Uma relação que sempre se pautou pelo respeito. Respeito muito as crianças e exijo que me respeitem também. Só assim é possível ser-se professor.

Sintra já foi palco de “Uma Aventura...” por duas vezes. Qual a relação que tem com a Vila Património Mundial?
É verdade... “Uma aventura no bosque” e “Uma aventura no Palácio da Pena”.
Sintra é um lugar de eleição. É uma jóia que está mesmo aqui ao virar da esquina, bem perto de Lisboa. É um sítio maravilhoso, próprio, ideal para levar filhos e netos a passear.
Levei os meus filhos e alunos inúmeras vezes a Sintra, para visitarem o Castelo dos Mouros, o Palácio da Pena, o Palácio da Vila... são lugares que dão a ideia de que a qualquer momento aparece uma princesa. Uma verdadeira incursão num conto de fadas.
A título de curiosidade, o livro “Uma aventura no Palácio da Pena” foi um pedido expresso do director do monumento para que escrevêssemos uma história ali passada. Acedemos ao pedido e, depois de editado o livro, as visitas de estudo
ao Palácio da Pena triplicaram.

sinto-me: Carpe Diem
publicado por mileumpecados às 21:05
link do post | comentar | favorito
Domingo, 11 de Novembro de 2007

"CONVERSAS NA ALDEIA GLOBAL" - Biblioteca Municipal de Oeiras

Conversas na Aldeia Global

 

Auditório da Biblioteca Municipal de Oeiras

De 13 de Outubro a 15 de Dezembro, Sábados 16H00

As conversas na “Aldeia Global” integram o Programa Copérnico – Programa de Promoção da Literacia de Informação, e consistem num projecto de continuidade das Bibliotecas Municipais de Oeiras com a finalidade principal de desenvolver um conjunto de conversas dedicadas a temáticas culturais e de investigação e inovação, com destaque para as tecnologias de comunicação e informação numa vertente sociológica, especialmente a Internet.


A acompanhar a componente de debate contamos com a colaboração do jornalista da RTP Vasco Trigo (coordenador do magazine de ciência e tecnologia 2010, na RTP2) no papel de moderador e dinamizador de cada uma das sessões.

 

O 1º Ciclo de Conversas é dedicado à Web enquanto espaço de sociabilização e recurso de informação e conhecimento, segundo uma dupla vertente: aplicação tecnológica e o enfoque humano (Web social), com abordagem sobre a segurança na Internet e a divulgação de projectos, plataformas e ferramentas tecnológicas em ambiente de aprendizagem colaborativa.

 

O início das Conversas na Aldeia Global teve lugar no sábado 13 de Outubro e contou com a participação de Carlos Zorrinho, actual Coordenador Nacional da Estratégia de Lisboa e do Plano Tecnológico.

 

Como a actividade humana está baseada na comunicação e a Internet veio transformar o modo como comunicamos, as nossas vidas vêm-se profundamente afectadas por esta tecnologia. Por outro lado, ao utilizarmos a Internet para múltiplas tarefas vamos transformando-a. Desta interacção tende a surgir um novo modelo sócio-técnico que, naturalmente, sairia comprometido face à questão E se a Internet acabasse…?

 

…Aguardamos por si, sábado à tarde, nas conversas na Aldeia Global!

 

Programa

 

13 OUT (Sáb.) E se a Internet acabasse… ?, com Carlos Zorrinho (Coordenador Nacional da Estratégia de Lisboa e do Plano Tecnológico)

 

27 OUT (Sáb.) Top Mais das Tecnologias, com Carlos Correia (Universidade Nova de Lisboa – CITI)

 

10 NOV (Sáb.) Web Social, com António Firmino da Costa (ISCTE)

 

17 NOV (Sáb.) Aprender com.net, com Fernando Albuquerque Costa (FPCE – Univ. Lisboa)

 

24 NOV (Sáb.) Second Life: Universidade de Aveiro no mundo virtual, com Samuel Almeida e Simão Oliveira (Univ. Aveiro)

 

15 DEZ (Sáb.) Internet Segura, com Luis de Magalhães (Agência para a Sociedade do Conhecimento - UMIC)

 

Informações:
Biblioteca Municipal de Oeiras

Av. Francisco Sá Carneiro, nº 17

Urb. Moinho das Antas

2780-241 OEIRAS

Telf. 21.440.63.37, 21.440.63.40
E-mail: maria.amandio@cm-oeiras.pt

sinto-me: Carpe Diem
publicado por mileumpecados às 21:05
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

.posts recentes

. «Sintra é uma incursão nu...

. "CONVERSAS NA ALDEIA GLOB...

.arquivos

. Fevereiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Outubro 2008

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds